Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositoriosenaiba.fieb.org.br/handle/fieb/888
Title: Comportamento dos músculos do assoalho pélvico no agachamento: modelo computacional em lógica fuzzy
Authors: Pereira, Hernane Borges de Barros
Santos, Carina Oliveira dos
Gonçalves, Marcelo Albano Moret Simões
Senna, Valter de
Garboggini, Patricia Virgínia Silva Lordêlo
Miranda, José Garcia Vivas
Keywords: Modelo computacional
Lógica fuzzy
Músculos do assoalho pélvico
Eletromiografia
Issue Date: 7-Mar-2018
Publisher: Centro Universitário SENAI CIMATEC
Citation: SANTOS, Carina Oliveira dos; PEREIRA, Hernane Borges de Barros (Orientador); GONÇALVES, Marcelo Albano Moret Simões (Coorientador). Comportamento dos músculos do assoalho pélvico no agachamento: modelo computacional em lógica fuzzy. Salvador, 2018. 98 f. Tese (Doutorado em Modelagem Computacional e Tecnologia Industrial ) - SENAI CIMATEC, Salvador, 2018.
Abstract: O exercício de agachamento é uma atividade física utilizada para treino dos músculos do quadril e coxa, porém devido aumento da pressão intra-abdominal gerada pelo exercício, os músculos do assoalho pélvico (MAPs) podem reagir a esta pressão. Conhecer o comportamento dos MAPs durante o exercício pode prevenir disfunções e, uma forma de analisar os MAPs, é através de modelo computacional em lógica fuzzy, ferramenta de apoio a decisão na área de saúde. Objetivo geral foi desenvolver um modelo computacional em lógica fuzzy com indicadores do comportamento dos MAPs durante o exercício de agachamento com barra. Foi realizado estudo de corte transversal com mulheres adultas, período de abril de 2016 a setembro de 2017 em Salvador/BA. População composta por mulheres adultas, excluídas aquelas que apresentaram lesões ortopédicas auto referidas ou cardiopatias. As voluntárias assinaram TCLE, responderam questionários como o ICIQ-SF, realizaram avaliação perineal individualizada, teste físico de RM para agachamento, avaliação eletromiográfica (EMG) de superfície dos MAPs, mm.glúteo e grácil e eletrogoniometria do joelho durante o agachamento com barra. Análise estatística realizada através dos testes de Shapiro Wilk, T-Student, correlação de Pearson ou Spearman e nível de significância 5%. Estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa. Resultados: Foi elaborado modelo fuzzy Mamdani, três variáveis de entrada e uma de saída, funções trapezoide e triangular e defuzzificação centroide. Amostra composta por 37 voluntárias e a média do índice comportamento MAPs fuzzy foi de 2,45 (±0,72) no grupo com sintomas urinários e 3,26 (±0,78) no grupo sem sintomas (p= 0,03). Houve correlação alta do EMG MAPs com o m. grácil (0,79) e com o m. glúteo (0,78). Modelo fuzzy (I-MAP fuzzy) proposto quantificou o comportamento dos músculos MAPs durante exercício de agachamento, apresentou correlação moderada e significância estatística nos grupos com e sem sintomas de incontinência urinária e correlação alta dos EMG dos MAPs com o EMG dos mm. glúteo e grácil. Espera-se que o modelo seja utilizado como referência para o desenvolvimento de instrumentos para a aplicação clínica.
URI: http://repositoriosenaiba.fieb.org.br/handle/fieb/888
Appears in Collections:Teses de Doutorado (PPG MCTI)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Carina Oliveira dos Santos.pdfTCCP / TESE MCTI / SENAI CIMATEC7.65 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.