Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositoriosenaiba.fieb.org.br/handle/fieb/796
Título: Avaliação de penetração de banhos de pintura em áreas fechadas com pequenas distâncias entre chapas
Autor(es): Carreira Neto, Manoel
Travassos, Ricardo Lima
Barra, Sergio Rodrigues
Palavras-chave: Corrosão
Eletrodeposição
Fosfatização
Galvanização
Pintura
Data do documento: 2011
Editor: Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC
Resumo: Devido à acirrada competetividade no ambiente automobilistico, se faz necessário melhorias do produto desde à sua concepção até à entrega ao consumidor. Como exemplo do peso do veículo aliado com a redução dos custos, através da redução da espessura e/ou do tipo material da chapa metalica utilizada. Para viabilização dessas ações são realizadas mudança no perfil, introdução de vincos e repuxos, além de outros recursos de engenharia, com significativas variações na forma das peças e redução das distâncias nas regiões da interface entre as peças envolvidas. Essa redução na estrutura das carrocerias de automóveis, impacta negativamente no acesso dos banhos de pintura, afetando a qualidade da proteção à corrosão. Fundamentado nessa premissa, esse trabalho busca avaliar, a influência das pequenas distâncias entre chapas, no processo de pintura por imersão, focado na proteção anticorrosiva da coluna central do habitáculo do veículo (coluna "B"). As análises realizadas necessitaram de conhecimento mais aprofundado de sistemas de proteção à corrosão, como pintura automotiva (pré-tratamento, eletrodeposição, tintas) e resvestimento superficial (galvanização). Para avaliação da influência da distância entre chapas, na proteção anticorrosiva, foram realizados experimentos, que simulassem a realidade de uma região de um conjunto estrutural dos automóveis (coluna "B" e reforços), incrementando-se a distância entre as chapas em 0,75 mm até atingir 5,25 mm. Após passagem pelos processos de pintura, foi observado o resultado da fosfatização e da pintura por Imersão (Eletrodeposição). Após a realização dos experimentos, em instalações de pintura similares à automotiva, foi observado que há influência do acabamento superficial e do espaçamento entre as chapas, na formação da camada de fosfato e na distribuição da espessura camada da película de tinta. Foi gerada uma equação que pode-se prever a camada da película de tinta a ser aplicada para situações de pequenas distâncias entre chapas, como nas regiões internas e/ou caixas fechadas dos veículos, que poderá servir para futuras decisões no conceito dos projetos sob o ponto de vista de proteção anticorrosiva.
URI: http://repositoriosenaiba.fieb.org.br/handle/fieb/796
Aparece nas coleções:Dissertações de Mestrado (PPG GETEC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Ricardo Travassos.pdf10.11 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.