Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositoriosenaiba.fieb.org.br/handle/fieb/469
Título: Análise da indústria brasileira de games sob a perspectiva da economia criativa
Título(s) alternativo(s): IV WORKSHOP DE PESQUISA TECNOLOGIA E INOVAÇÃO - PTI. DESAFIOS E OPORTUNIDADES PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL NO ESTADO DA BAHIA
Autor(es): Silva, Rodrigo Almeida da
Silva, Marcus Vinicius Lemos da
Pereira-Guizzo, Camila de Sousa
Palavras-chave: Games - Indústria brasileira
Indústria criativa
Desenvolvimento tecnológico
Data do documento: 16-Out-2014
Editor: SENAI/CIMATEC
SENAI/CIMATEC
Citação: SILVA, Rodrigo Almeida da; SILVA, Marcus Vinicius Lemos da; PEREIRA-GUIZZO, Camila de Sousa. Análise da indústria brasileira de games sob a perspectiva da economia criativa. In: WORKSHOP DE PESQUISA TECNOLOGIA E INOVAÇÃO - PTI. DESAFIOS E OPORTUNIDADES PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL NO ESTADO DA BAHIA, 4., 2014, Salvador. Anais... Salvador: SENAI/CIMATEC, 2014. p. 153-162.
Resumo: As indústrias criativas estão cada vez mais consolidadas como atividades fundamentais para o desenvolvimento tecnológico e social de um país. Em 2012, no Brasil, o Ministério da Cultura (MinC) criou a Secretaria da Economia Criativa (SEC) com o objetivo de institucionalizar, formular e implementar políticas públicas de valorização e apoio aos setores deste segmento. Entre as atividades definidas pela Conferência das Nações Unidas para o Comércio o Desenvolvimento (Unctad) como setores industriais economicamente criativos, destaca-se neste trabalho as criações funcionais, com recorte para a indústria de videogames, como objeto de estudo. Partindo então do conceito de indústria criativa, o presente artigo analisa o papel da economia criativa e seu recorte para a indústria de games no Brasil, apresentando dados obtidos por pesquisa financiada pelo BNDES, e apresenta as ações propostas como políticas públicas para o setor. Tais conclusões abrem caminhos para o reconhecimento do setor, para o estímulo à discussão acerca da indústria de games nacional e para o melhor entendimento da atividade enquanto setor produtivo e carente de ações públicas de investimento. Entre os principais aspectos encontrados destaca-se a similaridade entre as estratégias estabelecidas pela Associação Brasileira das Desenvolvedoras de Jogos Eletrônicos (Abragames), por meio do Plano Diretor de Desenvolvimento da Indústria de Jogos, e as propostas de políticas públicas apresentadas pelo Grupo de Estudos e Desenvolvimento da Indústria de Games (GEDIGames), através do Mapeamento da Indústria Brasileira e Global de Jogos Digitais, financiada pelo BNDES. Estas conclusões abrem portas para questionamentos quanto a efetividade de políticas públicas e ações de desenvolvimento já implementadas, assim como para a necessidade de alinhamento entre poderes público e privado com foco na capacitação, inovação, atração de novos mercados e defesa de interesses para o setor.
Descrição: p. 153-162
URI: http://repositoriosenaiba.fieb.org.br/handle/fieb/469
Aparece nas coleções:Artigos Publicados em Periódicos (PPG GETEC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Análise da indústria... GETEC.pdf653.34 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.