Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositoriosenaiba.fieb.org.br/handle/fieb/840
Título: Influência dos parâmetros de soldagem magnas propriedades do aço FB 590
Autor(es): Coelho, Rodrigo Santiago
Luna, Danilo Henrique Wanderley Omena
Carreira Neto, Manoel
Santos, Alex Álisson Bandeira
Giraldo, Carlos Augusto Serna
Palavras-chave: Soldagem MAG
FB 590
Aço dual phase
Aço ARBL
Data do documento: 2015
Editor: Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC
Resumo: Hoje em dia é uma necessidade que os veículos automotores sejam cada vez mais leves visando uma maior eficiência energética. Para alcançar este objetivo, atualmente são utilizados aços de alta resistência, pois desta maneira a resistência mecânica do conjunto pode ser mantida ou até mesmo aumentada utilizando chapas mais finas. Aços chamados Dual Phase são uma tendência dentre os aços de alta resistência, pois propriedades mecânicas superiores podem ser obtidas com o controle da microestrutura. Um destes aços é o FB 590 que é classificado como um aço de alta resistência e baixa liga (ARBL) composto de uma estrutura de duas fases (Ferrítica e Bainítica) com Limite de Resistência à Tração de 590 MPa a 670 MPa. Um desafio para a utilização destes aços é o seu processamento, por exemplo, o processo de soldagem, que precisa ter um alto rendimento, baixo custo e não pode fragilizar o material o que inviabilizaria a sua utilização. O objetivo deste trabalho é verificar a influência do aumento da velocidade de avanço e do gás de proteção nas propriedades mecânicas e microestruturais da junta soldada. Para isso foram realizadas soldas variando-se a velocidade de avanço em três patamares: 10 mm/s, 15 mm/s e 20 mm/s. Também foram utilizados dois diferentes gases de proteção, ambos com misturas de Ar e CO2, um com um percentual de 20% e outro com percentual de 2% de CO2. Os resultados mostraram que com o aumento da velocidade de avanço, as tensões de escoamento e de ruptura do material apresentaram um decréscimo. Além disso, foram encontradas diferenças na penetração da solda causadas pelo percentual de CO2 no gás de proteção. Microestruturas frágeis na zona fundida e zona termicamente afetada foram encontradas em todas as amostras. Também foram levantados os custos e comprovada a economia advinda do aumento da velocidade e uso do gás com maior percentual de CO2. Por fim, concluiu-se que apesar da economia com o aumento da velocidade de avanço, os parâmetros utilizados neste estudo não apresentaram resultados que indiquem o uso da velocidade de avanço de 20 mm/s na solda do aço FB 590 devido à diminuição de importantes propriedades mecânicas.
URI: http://repositoriosenaiba.fieb.org.br/handle/fieb/840
Aparece nas coleções:Dissertações de Mestrado (PPG GETEC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Danilo Luna.pdf6 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.