Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositoriosenaiba.fieb.org.br/handle/fieb/830
Título: Condições socioeconômicas dos catadores de materiais recicláveis dos municípios de pequeno porte da Bahia: diagnóstico e proposta de estruturação do trabalho
Autor(es): Figueiredo, Paulo Soares
Almeida, Maria de Fátima Gutierrez de
Palavras-chave: Resíduo sólido
Economia solidária
Catador
Cooperativa
Beneficiamento
Catador - Cooperativa
Data do documento: 2014
Editor: Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC
Resumo: Quanto maior o desenvolvimento econômico e o tamanho da população de um município, maior é a quantidade de resíduos sólidos gerados e maior é a fração de matéria inorgânica na composição desses resíduos. Supõe-se que esta relação influencie na atividade dos catadores de resíduos sólidos inorgânicos, dos municípios de pequeno porte, considerando que estes terão menor quantidade de resíduos gerada e menor quantidade de resíduos inorgânicos na composição. Como problema de pesquisa questiona-se que forma de organização possibilitaria aos catadores obterem uma melhor renda e melhores condições de trabalho? O objetivo deste trabalho é propor um modelo de gestão que possibilite aumentar os ganhos econômicos desses catadores e melhorar suas condições laborais. Aplicou-se duas metodologias distintas. Para o diagnóstico socioeconômico a metodologia foi qualitativa, utilizando como instrumentos de investigação entrevista semiestruturada e aplicação de questionário. Para a proposta do modelo de gestão utilizou-se a pesquisa-ação. Evidenciou-se na pesquisa que nenhum dos catadores está associado a uma cooperativa, que desenvolvem suas atividades em locais expostos a condições insalubres e de risco, e que 80% possuem receita mensal abaixo de um salário mínimo. Diante das condições socioeconômicas encontradas, propõe-se a implantação de uma Central de Beneficiamento e Comercialização de Reciclados, com estrutura de cooperativa de segundo grau, para beneficiar os resíduos coletados pelos catadores, eliminando a figura do intermediário e agregando valor aos resíduos, principalmente nas cidades de pequeno porte que não favorecem o ganho pela escala. Comparando o valor líquido dos resíduos beneficiados com o valor total dos resíduos reciclados e vendidos sem beneficiamento pelos catadores, conclui-se que, com o beneficiamento dos resíduos, a renda do catador teria um incremento de 67,44%. Este incremento poderá trazer reais melhorias na qualidade de vida dos catadores, tanto em termos de renda quanto de segurança no trabalho.
URI: http://repositoriosenaiba.fieb.org.br/handle/fieb/830
Aparece nas coleções:Dissertações de Mestrado (PPG GETEC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Maria de Fátima Gutierrez de Almeida.pdf1.03 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.