Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositoriosenaiba.fieb.org.br/handle/fieb/779
Título: Gestão da manutenção industrial e medição de desempenho em uma indústria petroquímica: estudo de multicaso
Autor(es): Sampaio, Renelson Ribeiro
Lima, José Ricardo Tavares de
Santos, Alex Álisson Bandeira
Alkaim, João Luiz
Palavras-chave: Gestão de manutenção
Medição de desempenho
Conhecimento - Criação
Conhecimento - Difusão
Conhecimento organizacional
Data do documento: 2010
Editor: Faculdade de Tecnologia SENAI CIMATEC
Resumo: Indústrias de Processamento Contínuo (IPCs) são compostas por complexos sistemas que operam em regime ininterrupto empregando dentre outros recursos, pessoal de produção, de expedição e de manutenção, insumos, serviços, equipamentos e instalações, segundo planos e programas específicos, para geração de bens e outros serviços que visam atender às necessidades de mercados escolhidos conforme a estratégia do negócio. A Oxiteno é uma das indústrias de processamento contínuo existentes no Brasil, atuando nos mercados mundiais de produtos químicos e petroquímicos. As ações de manutenção adicionam valor à estrutura produtiva das IPCs, pela preservação das condições de integridade e de segurança das suas instalações, pela maximização da sua disponibilidade operacional e pela minimização das perdas de rendimento nas suas operações, dentre outras ações. O sistema de gestão da manutenção é parte relevante da governança corporativa, tendo por foco principal a preservação e a melhoria das instalações. Tal sistema pode ser estruturado baseado em diversos modelos existentes, a exemplo da Manutenção Produtiva Total (ou TPM do inglês Total Productive Maintenance), da Manutenção Centrada em Contabilidade (ou RCM do inglês Reliability Centered Maintenance), dentre outros. A aplicação das técnicas de manutenção é orientada pelos critérios de criação de valor definidos no modelo de gestão adotado, gerando os planos e programas de intervenção, que determinam as ações requeridas para a obtenção dos resultados pretendidos. Os planos e os programas de manutenção são concebidos, usados e revisados periodicamente, como resultado da análise crítica efetuada para manter seu alinhamento com a estratégia geral da organização. As equipes de manutenção podem adotar diversos indicadores para a avaliação do seu desempenho, estando os mesmos associados ao modelo de gestão adotado. No processo de produção de indicadores para a avaliação de desempenho ocorre dinamicamente a criação e a difusão de conhecimentos, alguns relevantes para a tomada de decisões vinculadas aos resultados estratégicos da companhia, outros para a melhoria contínua dos processos de manutenção. A adoção de sistemas de gestão de manutenção que promovam melhores condições para a criação e a difusão destes conhecimentos pode resultar em importante vantagem competitiva para as organizações. O principal objetivo deste trabalho é demonstrar a relação existente entre um indicador de desempenho proposto para as áreas de manutenção industrial da Oxiteno, denominado IGD (Indicador Global de Desempenho) e um indicador das condições de criação e difusão do conhecimento, representado pelo CDC (Coeficiente de Difusão do Conhecimento), para a validação da hipótese de que organizações com melhores condições de criação e difusão do conhecimento apresentam melhor desempenho de suas equipes de manutenção.
URI: http://repositoriosenaiba.fieb.org.br/handle/fieb/779
Aparece nas coleções:Dissertações de Mestrado (PPG GETEC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao Jose Ricardo Tavares de Lima.pdf3.56 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.