Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositoriosenaiba.fieb.org.br/handle/fieb/363
Título: Minerando a ciência e tecnologia no mar das canções de Gilberto Gil
Título(s) alternativo(s): Interfaces Científicas - Humanas e Sociais
Autor(es): Santana, Claudia Sisan Silva de
Cunha, Marcelo
Casas, Trazíbulo Henrique Pardo
Magris, Patricia Nicolau
Rosa, Marcos Grilo
Pereira, Hernane Borges de Barros
Palavras-chave: Rede semântica
Conhecimento - Difusão
Canção
Gilberto Gil
Data do documento: Jun-2015
Citação: SANTANA, Claudia Sisan Silva de et al. Minerando ciência e tecnologia no mar das canções de Gilberto Gil. Interfaces Científicas - Humanas e Sociais, Aracaju, v.3, n.3, p. 13-26, jun. 2015.
Resumo: Este é um estudo sobre as canções que discorrem sobre ciência/tecnologia na obra do compositor Gilberto Gil e as redes semânticas. Este cidadão, de olhos perscrutadores, direcionou um olhar sobre ciência e tecnologia e, por meio de metáforas e outras imagens, fez convergir arte e ciência no mesmo fio criativo. A carreira do compositor foi dividida em três fases, a fase aqui recortada será a primeira que denominamos de Fase Intuitiva. Utilizando a Mineração de dados, apresentamos doze canções dessa fase, as quais foram tratadas, representadas e analisadas por Redes Semânticas. O maior componente tem 82% dos vértices. A análise desse componente indica-nos a importância de vários conceitos sobre Criação do Conhecimento de Ciência e Tecnologia. A topologia sugere que a rede da primeira fase é uma Rede mundo pequeno e livre de escala.
Descrição: p.13-26
URI: http://repositoriosenaiba.fieb.org.br/handle/fieb/363
Aparece nas coleções:Artigos Publicados em Periódicos (PPG MCTI)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Minerando Ciência ....pdf726.2 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.