Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositoriosenaiba.fieb.org.br/handle/fieb/266
Título: Mapeamento dos fluxos de informação e conhecimento: a governança de TI sob a ótica das redes sociais
Título(s) alternativo(s): Gestão & Produção
Autor(es): Sampaio, Renelson Ribeiro
Rosa, Conrado Pereira
Pereira, Hernane Borges de Barros
Palavras-chave: Conhecimento - criação
Rede social - Análise
Tecnologia da informação
Conhecimento - Difusão
Data do documento: 2012
Citação: SAMPAIO, R. R.; ROSA, Conrado Pereira ; PEREIRA, H. B. B. Mapeamento dos fluxos de informação e conhecimento: A governança de TI sob a ótica das redes sociais. Gestão & Produção, São Carlos, v. 19, p. 377-388, 2012.
Resumo: Competitividade empresarial pressupõe a capacidade da empresa de definir e implantar estratégias concorrenciais que lhe permitam a sobrevivência e o desenvolvimento no longo prazo – em outras palavras, a sua perenidade. Dentre estas estratégias, a de inovação tecnológica associada com desenvolvimento da capacitação técnico-científica da organização e, portanto, dos indivíduos que atuam nos seus diversos processos, tem adquirido uma crescente importância no planejamento e nas ações empresariais. Neste contexto, as relações interpessoais constituem um fator crítico nos processos de inovação, os quais devem ser continuamente aperfeiçoados. O principal objetivo deste trabalho é contribuir na compreensão das dinâmicas associadas a estes processos a partir do estudo de caso desenvolvido com foco nos procedimentos e nos fluxos de informação, gerados pela Gerência de Capacidade de uma grande empresa de telecomunicação no Brasil. A pesquisa foi desenvolvida considerando as abordagens qualitativa e quantitativa. Por um lado, com base na pesquisa qualitativa foi possível estudar, a partir da perspectiva filosófica interpretativa, o fenômeno social relacionado com a difusão de conhecimentos entre membros de uma equipe responsável pelas ações e proposições técnicas na Gerência de Capacidade da empresa de telecom em questão. Por outro lado, a metodologia quantitativa permitiu a utilização de alguns modelos matemáticos de modo a mensurar propriedades (e.g. coesão, centralidade, prestígio e conectividade) das redes estudadas, assim como caracterizá-las topologicamente. O presente trabalho foi desenvolvido com base no modelo proposto pelos pesquisadores Nonaka e Takeuchi (1977) para analisar e descrever os processos de criação e de difusão do conhecimento na organização, associado com as técnicas de Análise de Rede Social (ARS). Os resultados sugerem que existem indícios das redes estudadas apresentarem a topologia livre de escala, o que torna os fluxos de informação e conhecimento resistentes a “ataques” aleatórios (e.g. saída espontânea de um membro da equipe), mas vulneráveis a “ataques” planejados (e.g. retirada de indivíduos bem conectados ou hubs).
Descrição: p.377-387
URI: http://repositoriosenaiba.fieb.org.br/handle/fieb/266
Aparece nas coleções:Artigos Publicados em Periódicos (PPG GETEC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Mapeamento dos fluxos ....pdf907.1 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.